quarta-feira, 19 de maio de 2010

pretty/ugly




A vida está cheia de desapontamentos. Um segundo sorrimos, no outro apercebemo-nos do quão insignificantes realmente somos.

Há dias em que só me apetece desistir... Tenho saudades daquela altura em que era pequena o suficiente para acreditar que tudo é possível, que a vida quando crescemos é como nos filmes da Disney: somos bonitas e cantamos bem e um dia aparece um príncipe amável e cavalheiresco para nos roubar o coração e temos o nosso Felizes Para Sempre.

Cada dia que passa este ideal estúpido me parece ainda mais estúpido. E surreal e idiota e todos os adjectivos semelhantes que consigam listar.

Não que não goste de mim - as minhas crises de auto-estima já lá vão e já lá foram. Gosto de como sou, o que eu não gosto já estou a mudar, vou ficar ainda melhor do que já sou, esperem um ano ou assim e verão. O meu problema pela primeira vez agora não sou eu. É aquela esperança gigantesca com que fui criada, com que cresci.

E é também aquela frase que estou permanentemente a ouvir:
"Ainda não tens namorado?! Mas já és tão crescida... Ainda por cima tão bonita e tão prendada! Deves dizer que não a todos é o que é."

Ainda se eu tivesse dito não a alguém...

Eu devia era ser de "curtes", assim não me preocupava com estas coisas. Olhem, batatas.

2 comentários:

D* disse...

Com isto "Olhem, batatas." disseste tudo!
Ah e ainda bem que aprendeste a gostar de ti :) A sério que sim*

yunie-sigh disse...

Se fosses uma pessoa para curtes não eras minha amiga de certeza porque eu ODEIO raparigas que se rebaixam com esse tipo de coisas pois acho as curtes a coisa mais ordinária mais rosqueira que há honestamente, ou é para estar numa relação a sério ou não se está, agora curtes, wow troca de saliva com uma pessoa que pode andar a beijar a,b,c e depois volta para ti e diz que não quer nada contigo que passou a gostar de alguém, depois um dia cresces e pensas o quão imaturo foste porque em vez de estares numa relação com uma pessoa, andaste a brincar ás barbies e aos kens com meia duzia de gatos pingados. Acho muito bem que tenhas encontrado auto estima finalmente pois bem precisavas e thank god que conheceste pessoas que não sejam podres que te ajudaram com isso também, be happy and love might come when you less expect ahah